quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

SegundoTeste Sumativo+ critérios(12º6 )

ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA DONA LEONOR
12º Ano de escolaridade
Duração da prova: 90 minutos 2º teste
2008/2009( Dezembro) Prof:Euclides Rosa
PROVA ESCRITA DE PORTUGUÊS

Lê o seguinte poema de ” Mensagem”, de Fernando Pessoa:

I
PRECE

Senhor, a noite veio e a alma é vil.
Tanta foi a tormenta e a vontade!
Restam-nos hoje, o silêncio hostil,
O mar universal e a saudade.

Mas a chama, que a vida em nós criou,
Se ainda há vida ainda não é finda.
O frio morto em cinzas a ocultou:
A mão do vento pode erguê-la ainda.

Dá sopro, a aragem- ou desgraça ou ânsia-,
Com que a chama do esforço se remoça,
E outra vez conquistemos a Distância-
Do mar ou outra, mas que seja nossa!
Pessoa Mensagem
A
1. Uma prece supõe dois interlocutores, um emissor e um destinatário, e um pedido.
Identifica os três elementos, servindo-te de palavras ou expressões do poema.

2. Propõe uma delimitação das sequências que estruturam o poema, justificando a tua proposta com elementos linguísticos do texto.

3. Caracteriza o estado presente da nação que motiva esta prece, situando-o na estrutura interna simbólica da Mensagem.

4. Relaciona os binómios chama/cinzas, frio morto/ mão do vento, referindo-te ao tempo histórico e mítico da nação a que eles se referem.
B
“ A Mensagem não é só uma mera profecia mas também o começo de uma nova saudade, embora seja um sentimento misto de esperança futura e mágoa presente ” Prof. Euclides

Fazendo apelo à sua experiência de leitura de Mensagem, comente a frase num texto de oitenta a cem palavras, referindo-se à estrutura e temáticas da obra: saudosismo, nacionalismo, sebastianismo.

II

Considera o texto:


A palavra “saudade”- leio nas páginas do Público- foi considerada o sétimo vocábulo mais complexo de traduzir, segundo uma votação realizada por mil linguistas durante uma iniciativa promovida pela agência londrina de tradução, Today Translations. A notícia não me surpreendeu. Em todos os idiomas encontramos palavras assim, cuja tradução se considera difícil, se não mesmo impossível; porém, quando olhamos mais de perto, quase sempre nos apercebemos de que essa dificuldade não é real. Invariavelmente são os próprios utentes da língua quem cria o mito de que para esta ou aquela palavra não existe tradução possível. Trata-se – suspeito- de uma atitude mágica: é como se as pessoas receassem que ao traduzir aquela palavra o tradutor estivesse também a traduzir, isto é, capturar, a alma que a criou. (...) Estas palavras supostamente intraduzíveis revelam, afinal, se não a natureza de um povo, porque não existe tal coisa, pelo menos a natureza que esse povo acredita ser a sua.
Assim, os portugueses acreditam que a saudade faz parte da sua natureza, ao passo que os ingleses julgam ser o fair play, os espanhóis a fiesta, e os cabo-verdianos a morabeza. É claro que não existem dois ingleses idênticos, e se há muitos com autêntico fair play, outros há, e são infelizmente bastantes, com inegável mau perder. Ainda assim parece-me mais saudável um povo rever-se na ideia de festa, na de morabeza,( tranquilidade, bem estar), ou na de fair play do que na de saudade. A saudade não constrói. Não é possível avançar enquanto se olha para trás. O saudosista chora no presente, por aquilo que riu no passado. Nunca está feliz.
Mito por mito prefiro o que defende a propensão dos portugueses para a mestiçagem e para as grandes viagens.(...)
Já agora a palavra mais votada como de difícil tradução foi ilunga, de uma língua falada na República Democrática do Congo, que define “ aquele género de pessoas que estão dispostas a perdoar qualquer abuso pela primeira vez, a tolerá-lo uma segunda, mas nunca uma terceira.(...)
Faíza Hayat, in Xis, 2004-07-03


1. Para cada um dos seis itens que se seguem, escreve na tua folha de respostas a letra correspondente à alternativa correcta, de acordo com o sentido do texto.

1.1. A frase: “A notícia não me surpreendeu.” (l.3)veicula uma intenção que corresponde:
A. a um acto ilocutório assertivo.
B. a um acto ilocutório directivo.
C. a um acto ilocutório expressivo.

1.2. A oração: “ ... quem cria o mito...” (l.6)classifica-se como:

A. Subordinada relativa restritiva sem antecedente.
B. Subordinada relativa restritiva com antecedente.
C. Subordinada relativa explicativa.

1.3. A oração: “...que ao traduzir aquela palavra o tradutor estivesse também a traduzir...” (l.8-9)

A. é uma subordinada completiva/ integrante dependente de um verbo sensitivo.
B. é uma subordinada completiva/ integrante dependente de um verbo opinativo.
C. é uma subordinada completiva/ integrante dependente de um verbo volitivo.

1.4. A asserção: “ É claro que não existem dois ingleses idênticos...” (l.13-14) expressa:
A. uma certeza inquestionável.
B. uma certeza relativa.
C. uma incerteza.

1.5. A oração: “...enquanto se olha para trás.” (l.17)tem um valor:

A. condicional
B. temporal.
C. adversativo.

1.6. As palavras sublinhadas na frase: “...se há muitos com autêntico fair play, outros há, e são infelizmente bastantes...” (l.14)

A. têm como antecedente “ idênticos”.
B. têm como antecedente “ dois”.
C. têm como antecedente “ ingleses”.


1.7. Considera o seguinte período do texto:

“Assim, os portugueses acreditam que a saudade faz parte da sua natureza, ao passo que os ingleses julgam ser o fair play, os espanhóis a fiesta, e os cabo-verdianos a morabeza. É claro que não existem dois ingleses idênticos, e se há muitos com autêntico fair play...”
Reescreve-o, substituindo os conectores assinalados por outros de valor contextual equivalente, procedendo ás alterações que se mostrarem necessárias.


III
“ Mais do que de palavras a nossa identidade nacional é feita de sentimentos, valores e formas de estar na vida e no mundo. O que mais me surpreende em nós é o nosso simultâneo envolvimento e desprezo pelos problemas dos outros povos”
Prof: Euclides Rosa

Numa dissertação cuidada entre duzentas e duzentas e cinquenta palavras, comente a frase, fundamentando o seu ponto de vista relativo à imagem que tem do povo português com pelo menos três traços/ aspectos caracterizadores, devidamente exemplificados.



EXPLICITAÇÃO QUANTITATIVA DA COTAÇÃO
A
1.......................................................................................................................( 9+6) 15 pontos
2........................................................................................................................(12+8) 20pontos
3.........................................................................................................................( 9+6) 15 pontos
4. ...................................................................................................................... ( 12+8) 20pontos
B
Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo...............................................................................................18 pontos
Qualidade e coerência dos juízos de leitura formulados.......................... 9 pontos
Pertinência das referências feitas à obra.................................................. 9 pontos
Aspectos de organização e correcção linguística.......................................................12pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 7 pontos
Correcção linguística**......................................................... 5 pontos
Grupo II

1.1 a 1.6.......................................................................................................................30 pontos

1.7. ..............................................................................................................................20 pontos
Grupo III
Estruturação temática e discursiva (C) * ………………..………………………….... 30 pontos
Correcção linguística (F)** ………………………………………………………… 20 pontos
CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO
E RESPECTIVOS CENÁRIOS DE RESPOSTA
Grupo I
A.
1.............................................................................................................................. 15 pontos
Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................9 pontos
Identificação dos interlocutores, emissor e destinatário, e da prece/ pedido
Fundamentação/ justificação com elementos textuais
Aspectos de organização e correcção linguística...................................................6 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 3 pontos
Correcção linguística**......................................................... 3 pontos
Cenário de resposta
Na verdade, para efectivação de uma prece, tem de haver intervenientes no processo comunicativo, um emissor e um destinatário, e a própria mensagem, neste caso o pedido/ prece.
Relativamente ao emissor, parece identificar-se com o sujeito poético, assumindo o papel de representante da nação portuguesa pelo uso do “ Nós” majestático: “ Restam-nos”, “ ...em nós”, presente nos pronomes pessoais.
Quanto ao destinatário, trata-se de Deus, a julgar pelo vocativo que inicia o poema: “ Senhor,”.
Finalmente, a prece traduz-se num pedido de motivação para a edificação de um novo império, não importando a sua natureza, nem o meio para o atingir, engendrando-se numa metáfora: “ Sopro” aragem” com recurso ao imperativo: “ Dá” e ao conjuntivo exortativo: “ conquistemos”.
Critérios específicos de classificação
2.............................................................................................................................20 pontos

Aspectos de conteúdo.............................................................................................12 pontos
Delimitação e justificação dos momentos que constituem o poema( Aceitam-se todas as propostas, desde que justificadas com aspectos linguísticos do poema. Uma justificação feita pelo conteúdo do texto é classificada com um terço da classificação prevista para o conteúdo).

Aspectos de organização e correcção linguística..................................................8 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 4 pontos
Correcção linguística**......................................................... 4 pontos

Cenário de resposta
O poema pode delimitar-se em três momentos, correspondendo cada um deles a uma estrode das três existentes.
No primeiro momento, através do vocativo, justifica-se a prece, confrontando-se o passado de “ tormenta e vontade” com o presente de 2 silêncio hostil “ e de “ saudade”.
O segundo momento é marcado pela conjunção coordenativa adversativa: “ Mas” que introduz uma oposição, uma esperança de que o vento possa reacender a cinza, de que a motivação nacional perdida se possa recuperar.

3............................................................................................................................... 15 pontos

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................9 pontos
Caracterização do estado de espírito do poeta fundamentada em pressupostos de conhecimento metaliterário.
Integração do poema na estrutura interna de Mensagem.
Aspectos de organização e correcção linguística.....................................................6 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 3 pontos
Correcção linguística**......................................................... 3 pontos

Cenário de resposta
O poema “ Prece” é o último de “ Mar Português”, fazendo parte de uma triologia: “ Mar Português”, “ Ùltima Nau” e “ Prece”, que dá conta do desmoronamento do império material das Descobertas. Simbolicamente, no domínio da vida da nação, encontramos nos três poemas uma pátria moribunda.
Para sugerir este estado da nação, o sujeito poético recorre ao Topos da “ noite”, metáfora do declínio do império.
Na verdade, o presente é marcado pela lembrança de um passado perdido que calou a nação: “silêncio hostil” e a fez mergulhar na “ saudade” dos tempos em que era reconhecida universalmente.

4............................................................................................................................... 20 pontos

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo.............................................................................................12 pontos
Relação entre binómios sugestivos do tempo histórico e mítico da nação.

Aspectos de organização e correcção linguística..................................................8 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 4 pontos
Correcção linguística**......................................................... 4 pontos



Cenário de resposta
Os binómios em causa: Chama/ Cinzas, Frio morto/ Mão de vento são metáforas que estabelecem uma oposição entre todo o percurso histórico-mítico da nação.
Em primeiro lugar, confronta-se o passado com o presente. O primeiro foi marcado pela Chama, isto é, a motivação, determinação e força nacionais, que agora no presente estão extintas, reduzindo-se a Cinzas, simbolo de anulação e desistência.
Posteriormente, encontramos um binómio que conotativamente confronta um presente de um corpo-nação sem vida, Frio morto, que é a frigidez das próprias cinzas que, contudo, ainda contêm algum calor ou brasa perdida, capaz de com a ajuda da Mão de vento reacender a coragem e orgulho pátrios.
Em suma, Portugal poderá reacender-se, renascer das cinzas, qual Fénix, se acreditar no exemplo do Passado para revelar o Encoberto, o Quinto Império.

B

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................18 pontos
Qualidade e coerência dos juízos de leitura formulados.......................... 9 pontos
Pertinência das referências feitas à obra.................................................. 9 pontos

Aspectos de organização e correcção linguística...................................................12pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 7 pontos
Correcção linguística**......................................................... 5 pontos
Cenário de resposta
( Dada a natureza do item e as limitações de extensão não há um cenário rígido de resposta. Considera-se totalmente completa a resposta que contemple informação relativa à simbologia da estrutura tripartida da obra, e de pelo menos dois heróis míticos mais significativos.
Relativamente às temáticas: Saudosismo, nacionalismo, sebastianismo, o examinando deverá relacioná-las, e ilustrá-las com referências explícitas à obra.)

Grupo II

1.......................................................................................................................30 pontos

Critérios específicos de classificação
Identificação inequívoca de acto ilocutório, dos mecanismos de coesão interfrásica/ orações coordenadas e subordinadas, de processos de modalização, de co-referências anafóricas.

São seis alíneas de resposta/ correspondência única, distribuindo-se equitativamente a clasificação, cinco pontos cada.

Cenário de resposta
1...........................A
2...........................B
3...........................A
4...........................A
5...........................B
6...........................C


2. ...........................................................................................................................20 pontos

Critérios específicos de classificação

Reescrita de período, substituindo conectores por outros com o mesmo valor contextual.
Cenário de resposta
Desta forma..........................................enquanto....................................É evidente que..................
Caso haja............................

Grupo III

A produção de texto visa avaliar a expressão escrita do examinando.
Tratando-se de um item de resposta aberta extensa, no qual se requer um texto de reflexão, o
professor classificador deve observar, ao classificar o texto do examinando, o domínio das seguintes
capacidades:
– estruturação de um texto com recurso a estratégias discursivas adequadas à defesa de um
ponto de vista e reflectindo a operação prévia de uma planificação produtiva;
– elaboração de um texto coerente e coeso;
– produção de um discurso correcto nos planos lexical, morfológico, sintáctico, ortográfico e de
pontuação.

Critérios específicos de classificação
Estruturação temática e discursiva (C) * ………………..………………………….... 30 pontos
Correcção linguística (F)** ………………………………………………………… 20 pontos

Cenário de resposta
Dada a natureza deste item – de resposta aberta extensa –, não é apresentado cenário de resposta.

Factor específico de desvalorização relativo ao desvio dos limites de extensão
Sempre que o examinando não respeite os limites relativos ao número de palavras indicados na
instrução do item, deve ser descontado um (1) ponto por cada palavra (a mais ou a menos), até ao
máximo de cinco (1 x 5) pontos, depois de aplicados todos os critérios definidos para o item.
Nos casos em que, da aplicação deste factor de desvalorização, resultar uma classificação inferior a zero (0) pontos, é atribuída a essa resposta a classificação de zero (0) pontos.

Nota – Para efeitos de contagem, considera-se uma palavra qualquer sequência delimitada por espaços em branco, mesmo quando esta integre elementos ligados por hífen (ex.: /dir-se-ia/). Qualquer número conta como uma única palavra, independentemente dos algarismos que o constituam (ex.: /2008/).



Critérios para classificação do item de ensaio/ composição/ resposta extensa
Tema /Tipologia Trata o tema e respeita a tipologia sem desvios.
Trata o tema e tipologia com ligeiros desvios que não os comprometem. Trata o tema mas afasta-se da tipologia.
Argumentação
Coerência/Pertinência
da informação Argumenta com eficácia, recorrendo a exemplos concretos e com informação ampla e diversificada.
Argumenta com alguma eficácia mas apresenta exemplos redundantes ou um só exemplo com informação suficiente. Argumenta com reduzida eficácia, não apresentando exemplos e com informação insuficiente.
Estruturação discursiva
Estrutura o texto, reflectindo planificação prévia e um domínio absoluto dos mecanismos de coesão textual. Estrutura o texto com domínio irregular dos mecanismos de coesão textual, nomeadamente pela estruturação linear. Redige um texto com estruturação muito deficiente, desprovido de
mecanismos elementares de coesão textual.
Repertório lexical Tem um repertório lexical com propriedade e variedade.
Tem um repertório lexical com propriedade e variedade razoáveis.
Tem repertório lexical elementar e restrito, não raro redundante e/ou
inadequado
Registo de língua Faz uso correcto do registo de língua adequado, eventualmente com esporádicos afastamentos, justificados pela intenção comunicativa mas devidamente apresentados. Faz uso razoável do registo de língua, eventualmente com esporádicos afastamentos, injustificados pela intenção comunicativa e indevidamente apresentados.


Utiliza indiferenciadamente registos de língua, sem manifestar
consciência do registo adequado ao texto, ou um único registo inadequado.
Nível 30-25 24-15 0-14

Factores de desvalorização, no domínio da correcção linguística (F), das respostas abertas
curtas e extensas

• Por cada erro de sintaxe ou de impropriedade lexical são descontados dois (2) pontos.
• Por cada erro inequívoco de pontuação, ou por cada erro de ortografia (incluindo acentuação,
translineação e uso convencional de maiúscula) é descontado um (1) ponto.
• Por cada erro de ortografia repetido ao longo da prova (incluindo acentuação, translineação e uso convencional de maiúscula) deve proceder-se apenas a uma desvalorização.
• Os descontos por erro de utilização de letra maiúscula são efectuados até ao máximo de cinco
(5) pontos na totalidade da prova.
• Por cada erro de citação de texto (uso indevido ou não uso de aspas, ausência de indicador(es)
de corte de texto, etc.) ou de referência a uma obra (ausência de sublinhado ou não uso de aspas
no título, etc.) é descontado um ponto.
• Os descontos por erro de citação de texto ou de referência a uma obra são efectuados até ao
máximo de cinco (5) pontos na totalidade da prova.
• Os descontos por aplicação dos factores de desvalorização no domínio da organização e
correcção linguística são efectuados até ao limite das pontuações indicadas para este critério.

3 comentários:

AnaP. disse...

Falta a correcção do teste do 12º4 stôr.

Inês, aquela que fala muito. disse...

(o 12º4 deixa de ser importante perante a existencia do 12º6 ^^)


Nao podia deixar de lhe desejar um bom natal, Sr. Prof.
Nao coma muitos doces que fazem mal e a idade nao perdoa (brincadeirinha!)
Estou á espera do trabalho de férias (vê como estou aplicada, vê?)

Anónimo disse...

http://www.scribd.com/doc/2586540/Fernando-Pessoa-Mensagem

está ai a Mensagem toda