segunda-feira, 3 de novembro de 2008

ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA DONA LEONOR
Ano Lectivo:2008/2009 (Ensino Secundário) 1ºteste
Duração: 90 minutos Prof: Euclides Rosa
PROVA ESCRITA DE PORTUGUÊS
Lê o seguinte excerto de ” Os Lusíadas” com atenção:

144
Assi foram cortando o mar sereno,
Com vento sempre manso e nunca irado,
Até que houveram vista terreno
Em que naceram, sempre desejado.
Entram pela foz do Tejo ameno,
E a sua pátria e Rei temido e amado
O prémio e glória dão porque mandou,
E com títulos novos se ilustrou.

145
No mais, Musa, no mais, que a Lira tenho
Destemperada e a voz enrouquecida,
E não do canto, mas de ver que venho
Cantar a gente surda e endurecida.
O favor com que mais se acende o engenho
Não no dá a pátria, não, que está metida
No gosto da cobiça e na rudeza
Duma austera , apagada e vil tristeza.

146
Não sei por que influxo do destino
Não tem ledo orgulho e geral gosto,
Que os ânimos levanta de contino
A ter pera trabalhos ledo o rosto.
Por isso vós, ó Rei, que por divino
Conselho estais no régio sólio posto,
Olhai que sois ( e vede as outras gentes)
Senhor só de vassalos excelentes.
147
Olhai que ledos vão, por várias vias,
Quais rompentes leões e bravos touros,
Dando corpos a fomes e vigias,
A ferro, a fogo, a setas e pelouros,
A quentes regiões, a plagas frias,
A golpes de idolatras e de mouros,
A perigos incógnitos do Mundo,
A naufrágios, a pexes, ao profundo!

148
Por vos servir, a tudo aparelhados,
De vós tão longe, sempre obedientes
A quaisquer vossos ásperos mandados,
Sem dar resposta, prontos e contentes.
Só com o saber que são de vós olhados,
Demónios infernais, negros e ardentes,
Cometerão convosco, e não duvido
Que vencedor vos façam, não vencido.

Camões, Os Lusíadas (Canto X )


I Grupo(100 pontos)
Responde, cuidando a expressão escrita, ao questionário que se segue.
A
1. Delimita o texto em momentos, sintetizando o seu conteúdo e situando-os na estrutura interna e plano de “ Os Lusíadas” .

2. Caracteriza por palavras tuas o estado psicológico e/ou emotivo do poeta, indicando duas causas que estão na origem do mesmo.

3. Indica e justifica as duas estratégias linguísticas de que o poeta se serve para fazer o apelo ao Rei.

4. Explicita, recorrendo a expressões do texto, três argumentos de defesa dos portugueses que Camões apresenta para solicitar ao Rei que os reconheça.

B
“ Os Lusíadas não se limitam a mostrar a ousadia de um poeta ao aventurar-se num trabalho poético árduo, como é a epopeia. Exibem um cidadão que, embora de estirpe humilde, reivindica para si, o direito à crítica, o direito a apontar o dedo às feridas da nação e da Europa.”
(prof. Euclides)

Fazendo apelo à tua experiência de leitura, expõe, num texto de cem a cento e cinquenta palavras, a tua opinião sobre a afirmação acima apresentada.


II Grupo – Conhecimento Explícito da Língua (50 pontos)



Lê o texto:
Chegada à Índia

No dia 20 de Maio de 1498 fundeava a esquadra portuguesa num porto indiano. O piloto iludira-se contudo e, em vez de ir fundear a calecute, fora lançar ferro a Capocate, pequeno porto situado duas léguas ao sul da cidade que procuravam.
Logo que fundearam, vieram muitos barcos da terra e informaram-nos do engano. Vasco da Gama então, antes de levantar ferro, mandou, nesses barcos, ao outro dia, um dos degredados a Calecute. A chegada do homem causou muita estranheza. Julgaram-no mouro; mas, como lhe falavam em árabe, e ele não os entendia, levaram-no a casa duns mouros de Túnis, que falavam indiano e espanhol.
Quando os mouros viram o degredado e conheceram que era português, ficaram pasmados, e um deles disse-lhe no nosso idioma:
- Ao diabo que te dou, quem te trouxe cá?
Foi imenso o júbilo do degredado, ouvindo estas palavras, em terra tão distante, ainda que a saudação estivesse longe de ser das mais hospitaleiras. Respondeu logo que vinha procurar cristãos e especiarias. (...)
Imagine-se a alegria de Vasco da Gama e dos companheiros, ao ouvirem estas palavras em português. Havia perto de onze meses que tinham partido de Lisboa e só tinham escutado o bramir das vagas enfurecidas, a fala gutural e ininteligível dos negros, ou, quando muito a lingua árabe, que era a língua dos inimigos. Ouviam agora, nessa terra opulenta que procuravam, o som amado da língua pátria. Era um júbilo tamanho, que tocava as raias da dor; foram lágrimas a sua expressão. Choravam todos de alegria.

Pinheiro Chagas, História de Portugal










1. Neste item, faz corresponder a cada um dos quatro elementos da coluna A um elemento da coluna B, de modo a fazer associações verdadeiras. Escreve na sua folha de respostas, ao lado do número da frase, a alínea correspondente.

A B
1) “ O piloto iludira-se contudo e, em vez de ir fundear a Calecute ....” (linha 1-2) a) Oração subordinada consecutiva.
2) “...que procuravam.” (linha 3) b) Oração subordinada relativa explicativa.
3) “...como lhe falavam em árabe” ( linha7) c) Oração subordinada completiva/integrante
4) “...que vinha procurar cristãos e especiarias...”(linha 13-14) d) Oração subordinada comparativa.
5) “que era a língua dos inimigos... “( linha 18) e) Oração subordinada interrogativa.
6) 6) “que tocava as raias da dor...”( linha 19-20) f) Oração subordinada relativa restritiva com antecedente.
g) Oração subordinada causal.
h) Oração coordenada adversativa.

2. Considere as frases:
“ O degredado que foi enviado pelo Gama chegou a Calecute receoso.”
“Ainda que a saudação estivesse longe de ser das mais hospitaleiras, todavia emocionou-o o som da língua pátria.”

2.1 Delimita cada uma das frases em orações e, posteriormente, classifica-as.


III. Produção Escrita (50 pontos)

“O homem que se torna célebre fica sem vida íntima: tornam-se de vidro as paredes da sua vida doméstica”.

Num texto expostivo- argumentativo organizado, entre duzentas e duzentas e cinquenta palavras, posiciona-te sobre a ideia presente na frase acima transcrita, apresentando argumentos e exemplos concretos de celebridade paga à custa da perda privacidade .



CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO
E RESPECTIVOS CENÁRIOS DE RESPOSTA
Grupo I
A.
1.............................................................................................................................. 15 pontos
Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................9 pontos
Delimitação fundamentada do texto
Síntese de cada momento textual
Integração dos momentos na estrutura interna e plano de “ Os Lusíadas”
Aspectos de organização e correcção linguística...................................................6 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 3 pontos
Correcção linguística**......................................................... 3 pontos
Cenário de resposta
O excerto do canto X de Os Lusíadas corresponde ao regresso à pátria, estrofe 144, inserida no final da narração, enquadrada no plano da viagem.
Da estrofe 145 à 148 temos uma reflexão do poeta que assume carácter de apelo/ invocação ao Rei D. Sebastião, pedindo-lhe que reconheça o heroísmo dos lusitanos que empreenderam a empresa da viagem à Índia. Este momento insere-se no plano do poeta, fechando, de certa forma, a dedicatória iniciada no canto I.
Além dos aspectos de conteúdo, pode justificar-se esta proposta de delimitação, pela alternância de pessoas gramaticais. O primeiro momento é marcado pela terceira pessoa do plural e o segundo pela primeira do singular, no discurso do poeta, e a segunda do plural, forma com que Camões interpela Rei.
2. .............................................................................................................................. 20 pontos

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................12 pontos
Caracterização do estado de espírito do poeta fundamentada em pressupostos de conhecimento metaliterário.
Explicitação de duas causas desse estado de espírito com referências textuais.
Aspectos de organização e correcção linguística...............................................................8 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 4 pontos
Correcção linguística**......................................................... 4 pontos
Cenário de resposta
O estado de espírito do poeta é sugerido pela hipálage: “a Lira tenho/ Destemperada...”. Sente-se desalentado e, de algum modo, frustrado com a missão épica a que se propôs. Como tal, na invocação à Musa reconhece que perdeu a força interior: “ No mais, Musa, no mais ”, e a sua rouquidão não resulta do canto épico em si mas da falta de receptividade que ele tem.
Estão na origem deste desepero a falta de sensibilidade, de interesse e de gratidão dos heróis que enaltece.
Contudo, o fenómeno é global, já que a pátria e o rei não têm hábitos culturais, não os incentivam: “O favor com que mais se acende o engenho/ Não no dá a pátria “ de tão obcecados que estão pelos bens materiais ou pelo poder: “que está metida/ No gosto da cobiça e na rudeza...”, nutrindo-se com arrogância de uma decadência desprezível: “Duma austera , apagada e vil tristeza.”

3. .............................................................................................................................. 15 pontos

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo.............................................................................................9 pontos
Identificação e justificação de recursos linguísticos reveladores da intenção de apelo/pedido.

Aspectos de organização e correcção linguística..................................................6 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 3 pontos
Correcção linguística**......................................................... 3 pontos

Cenário de resposta
O vocativo / apóstrofe: “ ó Rei ” e o imperativo anafórico: “ Olhai ” marcam uma interpelação directa ao Rei com intenção de pedido/ apelo.
Reconhecendo a sua autoridade de herança divina: “que por divino/ Conselho estais no régio sólio posto...”, o poeta, numa postura de vassalo, interpela-o, lembrando-o ao mesmo tempo do seu estatuto e usa o imperativo não com valor de ordem mas exortativo.

4. .............................................................................................................................. 20 pontos

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................12 pontos
Explicitação de três argumentos de defesa dos portugueses, devidamente fundamentados em conhecimento metaliterário.

Aspectos de organização e correcção linguística.................................................8 pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 4 pontos
Correcção linguística**......................................................... 4 pontos
Cenário de resposta
Primeiramente, através de comparações: “Quais rompentes leões e bravos touros...”, o poeta destaca a força e a bravura dos heróis que defende, talvez porque sabe que as qualidades guerreiras são das mais valorizadas naquela conjuntura socio-cultural, recém saída da Idade Média e sem assimilação efectiva dos valores do Renascimento.
Posteriormente, sobrevaloriza o espírito de sacrifício dos Portugueses ao suportarem não só as necessidades básicas de sobrevivência e conforto: “ fomes”, “ A quentes regiões, a plagas frias”mas também o perigo ao enfrentarem inimigos e infiéis: “golpes de idolatras e de mouros...”.
Finalmente, com intenção de persuadir o Rei, lembra-lhe a obediência e o prazer dos Portugueses em servi-lo e, consequentemente, a pátria: “sempre obedientes/ A quaisquer vossos ásperos mandados/
Sem dar resposta, prontos e contentes ...”.


B

Critérios específicos de classificação
Aspectos de conteúdo............................................................................................18 pontos
Qualidade e coerência dos juízos de leitura formulados.......................... 9 pontos
Pertinência das referências feitas à obra.................................................. 9 pontos

Aspectos de organização e correcção linguística...................................................12pontos
Estruturação do discurso*..................................................... 7 pontos
Correcção linguística**......................................................... 5 pontos
Cenário de resposta
( Dada a natureza do item e as limitações de extensão não há um cenário rígido de resposta. Considera-se totalmente completa a resposta que contemple uma das críticas feitas aos Portugueses ( incultura, ingratidão, cobiça, avareza, materialismo etc)..., e a um dos povos europeus ( Reforma, Contra-Reforma, Anglicanismo, aceitação da religião muçulmana, Alcorão) desde que devidamente explicitados e fundamentados.
Aceita-se também, por exemplo, a referência ao Episódio do Velho do Restelo, desde que fundamentada.

Grupo II

1.......................................................................................................................30 pontos

Critérios específicos de classificação
Identificação inequívoca dos mecanismos de coesão interfrásica/ orações coordenadas e subordinadas.

São seis alíneas de resposta/ correspondência única, distribuindo-se equitativamente a clasificação, cinco pontos cada.

Cenário de resposta
1...........................h
2...........................f
3...........................g
4...........................c
5...........................b
6...........................a


2. ...........................................................................................................................20 pontos

Critérios específicos de classificação

Delimitação e classificação inequívoca de orações.

( Cada oração devidamente delimitada e classificada vale cinco pontos, distribuídos por um ponto para a delimitação e quatro pontos para a classificação de orações.)

Cenário de resposta
O degredado chegou a Calecute receoso- oração subordinante
Que foi enviado pelo Gama- Oração subordinada relativa restritiva com antecedente


Ainda que a saudação estivesse longe de ser das mais hospitaleiras- oração subordinada concessiva
todavia emocionou-o o som da língua pátria.”- oração coordenada adversativa

Grupo III

A produção de texto visa avaliar a expressão escrita do examinando.
Tratando-se de um item de resposta aberta extensa, no qual se requer um texto de reflexão, o
professor classificador deve observar, ao classificar o texto do examinando, o domínio das seguintes
capacidades:
– estruturação de um texto com recurso a estratégias discursivas adequadas à defesa de um
ponto de vista e reflectindo a operação prévia de uma planificação produtiva;
– elaboração de um texto coerente e coeso;
– produção de um discurso correcto nos planos lexical, morfológico, sintáctico, ortográfico e de
pontuação.

Critérios específicos de classificação
Estruturação temática e discursiva (C) * ………………..…………………………............... 30 pontos
Correcção linguística (F)** …………………………………………………………………. 20 pontos

Cenário de resposta
Dada a natureza deste item – de resposta aberta extensa –, não é apresentado cenário de resposta.

Factor específico de desvalorização relativo ao desvio dos limites de extensão
Sempre que o examinando não respeite os limites relativos ao número de palavras indicados na
instrução do item, deve ser descontado um (1) ponto por cada palavra (a mais ou a menos), até ao
máximo de cinco (1 x 5) pontos, depois de aplicados todos os critérios definidos para o item.
Nos casos em que, da aplicação deste factor de desvalorização, resultar uma classificação inferior a zero (0) pontos, é atribuída a essa resposta a classificação de zero (0) pontos.

Nota – Para efeitos de contagem, considera-se uma palavra qualquer sequência delimitada por espaços em branco, mesmo quando esta integre elementos ligados por hífen (ex.: /dir-se-ia/). Qualquer número conta como uma única palavra, independentemente dos algarismos que o constituam (ex.: /2008/).


Critérios para classificação do item de ensaio/ composição/ resposta extensa
Tema /Tipologia Trata o tema e respeita a tipologia sem desvios.
Trata o tema e tipologia com ligeiros desvios que não os comprometem. Trata o tema mas afasta-se da tipologia.
Argumentação
Coerência/Pertinência
da informação Argumenta com eficácia, recorrendo a exemplos concretos e com informação ampla e diversificada.
Argumenta com alguma eficácia mas apresenta exemplos redundantes ou um só exemplo com informação suficiente. Argumenta com reduzida eficácia, não apresentando exemplos e com informação insuficiente.
Estruturação discursiva
Estrutura o texto, reflectindo planificação prévia e um domínio absoluto dos mecanismos de coesão textual. Estrutura o texto com domínio irregular dos mecanismos de coesão textual, nomeadamente pela estruturação linear. Redige um texto com estruturação muito deficiente, desprovido de
mecanismos elementares de coesão textual.
Repertório lexical Tem um repertório lexical com propriedade e variedade.
Tem um repertório lexical com propriedade e variedade razoáveis.
Tem repertório lexical elementar e restrito, não raro redundante e/ou
inadequado
Registo de língua Faz uso correcto do registo de língua adequado, eventualmente com esporádicos afastamentos, justificados pela intenção comunicativa mas devidamente apresentados. Faz uso razoável do registo de língua, eventualmente com esporádicos afastamentos, injustificados pela intenção comunicativa e indevidamente apresentados.


Utiliza indiferenciadamente registos de língua, sem manifestar
consciência do registo adequado ao texto, ou um único registo inadequado.
Nível 30-25 24-15 0-14

Factores de desvalorização, no domínio da correcção linguística (F), das respostas abertas
curtas e extensas

• Por cada erro de sintaxe ou de impropriedade lexical são descontados dois (2) pontos.
• Por cada erro inequívoco de pontuação, ou por cada erro de ortografia (incluindo acentuação,
translineação e uso convencional de maiúscula) é descontado um (1) ponto.
• Por cada erro de ortografia repetido ao longo da prova (incluindo acentuação, translineação e uso convencional de maiúscula) deve proceder-se apenas a uma desvalorização.
• Os descontos por erro de utilização de letra maiúscula são efectuados até ao máximo de cinco
(5) pontos na totalidade da prova.
• Por cada erro de citação de texto (uso indevido ou não uso de aspas, ausência de indicador(es)
de corte de texto, etc.) ou de referência a uma obra (ausência de sublinhado ou não uso de aspas
no título, etc.) é descontado um ponto.
• Os descontos por erro de citação de texto ou de referência a uma obra são efectuados até ao
máximo de cinco (5) pontos na totalidade da prova.
• Os descontos por aplicação dos factores de desvalorização no domínio da organização e
correcção linguística são efectuados até ao limite das pontuações indicadas para este critério.

1 comentário:

Halo117 disse...

OMG! Já chumbei no inicio do ano! xD É que até a correção do teste é DIFICIL!